Distúrbios do orgasmo

Por que não marcar uma consulta com um sexólogo?

Por vezes, uma abordagem multidisciplinar , que dá lugar à intervenção de um sexólogo , possibilita o tratamento mais eficaz das disfunções sexuais 5-7 . Em Quebec, a maioria dos sexólogos trabalha na prática privada. Estas podem ser sessões individuais ou casais . Essas sessões podem ajudar a acalmar a frustração e as tensões ou conflitos conjugais causados ​​pelas dificuldades vivenciadas na vida sexual. Eles também ajudarão a aumentar a auto-estima, muitas vezes abusada em tais casos. 

As 6 abordagens de uma terapia de sexo:

  • terapia comportamental cognitiva  visa, em especial, quebrar o círculo vicioso de pensamentos negativos sobre a sexualidade (e os comportamentos que dela decorrem), identificando esses pensamentos e tentando desarmá-los; Envolve também a prescrição de exercícios de comunicação ou exercícios físicos para o casal. Esta abordagem à psicoterapia individual ajuda a explorar e compreender o problema, analisando os pensamentos, expectativas e crenças da pessoa sobre a sexualidade. Isso dependerá de experiências vividas, história familiar, convenções sociais e assim por diante. Como exemplos de crenças restritivas: “o único orgasmo real é vaginal” ou “focalizando meu desejo de gozar, vou atingir o orgasmo”. Isso cria tensões internas que, ao contrário, diminuem a satisfação sexual. Em caso de baixa libido ou incapacidade de atingir o orgasmo, esta é a abordagem preferida. Também pode ser útil em casos de dor coital, além de fisioterapia. Consulte um psicólogo ou sexólogo familiarizado com essa abordagem.
  • Terapias de trauma. Quando uma mulher foi vítima de violência (intra-família como uma criança, a violência sexual, abuso verbal), métodos existem atualmente para curar os danos psicológicos causados por essas lesões: ciclo de vida de integração EMDR (ICV), Brainspotting, EFT … É são terapias muito ativas.
  • abordagem sistêmica , que analisa a interação dos cônjuges e seu efeito sobre sua vida sexual;
  • abordagem analítica , que tenta resolver os conflitos internos na raiz dos problemas sexuais, analisando fantasia e fantasias eróticas;
  • abordagem existencial , onde a pessoa é levada a descobrir suas percepções de suas dificuldades sexuais e a se conhecer melhor;
  • abordagem sexo – corporal , que leva em conta os inseparáveis ​​vínculos corpo – emoções – intelecto, e que visa uma sexualidade satisfatória, tanto no nível individual quanto relacional.

Conheça o nosso blog do homem.

Intervenções cirúrgicas

A cirurgia quase não tem lugar no tratamento da disfunção sexual. 
Pode ser praticado em mulheres com endometriose e dor penetrante para eliminar os cistos envolvidos. 
Em alguns casos de vestibulite (dor intensa entre os dois pequenos lábios ao menor toque), alguns cirurgiões realizaram vestibulectomias. Estes procedimentos cirúrgicos são realizados somente quando todas as outras abordagens possíveis foram esgotadas sem obter um resultado satisfatório.

Os distúrbios do orgasmo correspondem a uma ausência ou atraso no apogeu sexual (orgasmo), mesmo que a excitação sexual seja suficiente e a mulher esteja excitada, tanto mental quanto emocionalmente.

 

É provável que a mulher não tenha um orgasmo se o ato sexual terminar cedo, se as preliminares forem insuficientes ou se ela tiver medo de não se controlar ou de se soltar.

As mulheres são incentivadas a praticar a autoestimulação (masturbação) e, para algumas, é útil estabelecer terapias psicológicas.

O número e o tipo de estímulo necessário para atingir o orgasmo varia muito de mulher para mulher. A maioria das mulheres pode atingir o orgasmo ao estimular o clitóris (que é o pênis nos homens), mas menos da metade delas tem um orgasmo durante toda a relação sexual. Quase 1 em cada 10 mulheres nunca chega ao orgasmo, mas a maioria delas diz que está feliz com a atividade sexual.

A mulher com distúrbios do orgasmo não consegue atingir o orgasmo, quaisquer que sejam as circunstâncias, mesmo quando se está masturbando e experimentando uma grande excitação. No entanto, a ausência de orgasmo é geralmente devido à excitação insuficiente nas mulheres e, portanto, este é um distúrbio de excitação e não distúrbios do orgasmo. A incapacidade de atingir o orgasmo é percebida como um distúrbio apenas quando a mulher é perturbada pela ausência do orgasmo. Sexo sem orgasmo cria uma sensação de frustração e cria ressentimento e, às vezes, repulsa por sexo.

A idade afeta a saúde sexual?

QUAIS MUDANÇAS INDIVIDUAIS RELACIONADAS À IDADE AFETAM A FUNÇÃO SEXUAL?

Outros desafios específicos por idade estão relacionados a fatores individuais, sejam psíquicos ou físicos.

Nas mulheres, o desejo sexual foi, por vezes, distinguido do desejo. O impulso, essencialmente determinado pelo fator biológico, é um componente, entre outros, do desejo. Isso distinguir parâmetro “genital prime” correspondente ao drive-a “pico sexual” mais tarde, melhor corresponde à realidade do desejo, que integra os aspectos psicossociais, tais como factores de identidade, habilidades interpessoais, aprendendo.

Nos humanos, parece ser diferente. Embora a identidade masculina seja às vezes frágil, permanece o fato de que o componente biológico desempenha um papel mais importante aqui do que os aspectos psicossociais. Envelhecimento geralmente, doenças cardiovasculares, distúrbios metabólicos prejudicam o desempenho sexual. Um desinvestimento da sexualidade será então inevitável se novas habilidades eróticas não forem aprendidas.

Portanto, é compreensível que quando uma pessoa mais velha não tenha mais atividade sexual regular, o praticante deve questionar as razões dessa regressão. Uma avaliação médica e psicossocial que especifique essas mudanças será, portanto, necessária. 6

EM QUE CONTEXTO VOCÊ PROPÕE ESTE APOIO?

Primeiro, será importante garantir que não haja mitos persistentes e equívocos sobre sexualidade. Também levará em conta a dinâmica do casal de idosos e informará ao casal que uma fase de reabilitação pode ser necessária, especialmente se não houver relação sexual por muito tempo ou se o parceiro entrou na menopausa .

COMO AVALIAR A DISFUNÇÃO SEXUAL DE UMA MULHER RELACIONADA À IDADE?

Entre os fatores biológicos que podem predispor ao aparecimento de disfunção sexual em mulheres, a hipertensão e os distúrbios metabólicos são frequentemente relatados. Hormonalmente, défices de estrogio (afrontamentos, palpitações, perturbações do sono) ou androgénio (distimia, fadiga, falta de desejo) de menopausa, em vez agiria como factores precipitantes, por exemplo, no caso de dificuldades sexuais já presentes. Muitas outras variáveis ​​somáticas ou psicossociais teriam influência igual ou maior. 7,8

Por exemplo, fatores psicológicos como histórico de dificuldades relacionais e sexuais, depressão e baixa autoestima são freqüentemente implicados no desenvolvimento da disfunção sexual.

A idade, a possível falta de atividade sexual e depleção hormona pode, assim, provocar uma diminuição do desejo sexual, perturbações do a fase de excitação com uma falha de resposta genital, dispareunia ou a dificuldade em atingir o orgasmo. Em particular, são principalmente distúrbios da excitação sexual que se correlacionam com a deficiência hormonal.

Um distúrbio sexual da menopausa deve sempre ser avaliado e, dependendo das queixas do paciente ou do casal, será necessária uma ajuda especializada.

Conheça o livro que pode acabar com seus problemas sexuais, o Destruidor de Ejaculação Precoce.

QUAL TRATAMENTO TERAPÊUTICO PROPOR NAS MULHERES?

O que torna a especificidade comparada a um tratamento convencional de sexo terapêutico é a existência, se não houver contra-indicações, de diferentes opções terapêuticas relativas a uma substituição hormonal. O estrogênio e a progesterona ajudam a preservar a integridade fisiológica e a função genital. Esse tratamento reconhecido ainda deve ser discutido com o paciente, considerando os riscos e benefícios, levando em conta também as implicações na autoimagem que envolve a introdução ou não desse tratamento.

Com relação à substituição de andrógenos, os estudos disponíveis mostram um efeito freqüentemente benéfico, especialmente em casos de sintomas de distúrbios de excitação e desejo. No entanto, a dosagem insensível e imprecisa de testosterona em mulheres, e o possível risco de neoplasia, não permitem recomendar um substituto em andrógenos e precisar de mais estudos de longo prazo.

Note-se que um tratamento tópico com estrogênio é uma opção eficaz em casos de dispareunia relacionada à atrofia vaginal e no caso de contraindicações para a substituição hormonal por sistêmica.

 

Por que o orgasmo escapa (muitas vezes) mulheres

Com uma em cada quatro mulheres que não tiveram um orgasmo durante sua última relação sexual, em comparação com apenas 6% dos homens, a desigualdade orgástica é uma realidade.

Nós raramente ouvimos sobre a desigualdade orgásmica entre homens e mulheres. É uma realidade que é encontrada no Canadá, bem como nos Estados Unidos, Espanha, Itália, Alemanha ou Inglaterra. Três anos atrás, uma pesquisa do IFOPrevelou que uma em cada quatro mulheres francesas não teve orgasmo durante sua última relação sexual por apenas 6% dos homens. É duvidoso que isso tenha sido uma escolha deliberada, já que metade das mulheres entrevistadas disseram que lutam regularmente para atingir o orgasmo.

Orgasmos lésbicas mais

O fato é que, para um homem, no entanto, o orgasmo raramente é um problema, e isso independentemente do tipo de parceiro. Em uma pesquisa realizada no ano passado com mais de 52.000 pessoas, cerca de 90% dos homens relataram ter um orgasmo “geralmente” ou “a cada vez” com seu parceiro, se é um homem e 95% se é uma mulher! Note-se que este também foi o caso de 86% das mulheres lésbicas pesquisadas, mas apenas 65% das mulheres heterossexuais.

Há, é claro, explicações “técnicas” para as dificuldades orgásticas das mulheres em geral e das francesas em particular quando dormem com um homem (veja aqui ). Mas pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade de Valparaíso, em Indiana, apresentaram outras hipóteses no Journal of Sex & Marital Therapy(2018). Ao entrevistar mais de 900 jovens mulheres pela internet, eles descobriram que metade deles relatou ter dificuldade em obter um orgasmo. Destes, mais de um em cada três não se queixaram.

Se você quer ter mais orgasmos conheça o Tá Tarada.

As 7 principais causas das dificuldades orgásticas

“Os motivos mais citados foram estresse / ansiedade (58%), falta de estímulo ou estímulo (48%) e falta de relação (40%), imagem corporal (28%), dor ou desconforto físico (25%), falta de lubrificação (24%), “dizem os autores do estudo. Em contraste, razões médicas / medicamentosas (17%) foram menos frequentemente avançadas. Eles também destacam a complexidade das dificuldades orgásticas (“nossos resultados sugerem que essas causas em mulheres são provavelmente multifatoriais”) e os fatores psicológicos e relacionais envolvidos que “às vezes desafiam a categorização simples ou fácil”.

Em relação obstáculos orgasmo são a falta de emoção e da brevidade do relatório – que respondem por um terço das causas das dificuldades do orgasmo -, os autores consideram este encorajador. “Ela pode ser superada por mudanças comportamentais, como prolongamento das preliminares, relações sexuais mais longas, ampliação do repertório sexual, comunicação direta com o parceiro”, escrevem eles.

A ansiedade deve ser cuidada

A ansiedade é mais problemática. Parece ser o principal traço psicopatológico associado aos transtornos orgásticos em outro estudo ( Journal of Sexual Medicine, 2014 ), baseado na “coorte de Zurique”. A depressão há também foi fortemente associada a dificuldades do orgasmo, mas isso é bem conhecida.

A coorte de Zurique é uma amostra de mulheres de 50 anos entrevistadas regularmente nos últimos 20 anos e fornece informações sobre o risco de desenvolver distúrbios orgásticos de longo prazo. Tais dificuldades são relatadas anualmente por 7,1 a 13,5% delas. No total, mais de vinte anos de acompanhamento, mais de uma em cada quatro mulheres (27%) encontrou-se de uma vez ou outra nessas dificuldades.

Infelizmente, o estudo suíço não permite distinguir se a ansiedade, quando presente, é generalizada ou especificamente relacionada à sexualidade. O que é certo é que ela desempenha um papel tanto no desencadeamento quanto na manutenção das dificuldades sexuais. Isso pode explicar o sucesso das terapias de meditação da atenção plena.

Problemas mais comuns que temos na cama

Há aqueles que não têm tempo para o sexo, aqueles que tiveram uma vida sexual brilhante e agora não têm mais e aqueles que perderam o desejo na rua, talvez por trás de seus filhos ou problemas econômicos. O sexo não pára de fazer perguntas, e nos convida a refletir sobre nossas próprias vidas e de torque. O American Huffington Post pediu a alguns médicos, especialistas e psicólogos para indicar os problemas mais comuns dos pacientes, porque falar sobre isso é o primeiro passo para se tornar consciente disso. Ausência de ansiedade e medo: se, às vezes, nos depararmos com alguma dificuldade , certamente não nos envergonharemos disso.

1. Declínio no desejo sexual

“O declínio no desejo sexual entre os parceiros é um dos problemas mais comuns com os quais lidei – pode ser devido a desconforto físico, como dor durante a relação sexual, ou pode ser gerado por fadiga crônica ou estresse Fatores que podem estar relacionados com a assistência à infância ou dificuldades econômicas A solução, em ambos os casos, depende inteiramente de uma mudança no estilo de vida, mas também aprender a se comunicar bem com o parceiro pode ajudar. da história sexual e psicológica do indivíduo ou nascido justamente da relação em si. Neste caso, devemos levar em conta o fato de que o desejo sexual é um barômetro da saúde de nosso relacionamento “.

“É o desconforto mais comum e aconteceu de eu perceber mais vezes em casais em que um dos parceiros tinha mais desejo sexual do que o outro. A solução depende de muitos fatores. Em primeiro lugar, tento entender por quanto tempo Arrasta esta situação e quando começou.Na verdade, os problemas sexuais são muitas vezes causados ​​por algumas dificuldades de relacionamento (como sentir raiva, ressentimento, maltratado, etc.), que precisam ser resolvidos.Para ajudar os casais a aprender a expressar suas necessidades de maneira direta e a ajuda para se colocar no lugar do outro. Quando um relacionamento funciona, é mais provável que você resolva, juntos, até problemas sexuais “.

-Michael Aaron, PhD

“Quanto aos pares de mulheres homossexuais, notei que o problema sexual mais comum é quando um deles quer fazer mais. É verdade do outro sexo, também pode acontecer de gay ou heterossexual, mas no caso de casais de lésbicas o problema é maior, porque as duas mulheres não estão familiarizadas com sua rejeição em sua experiência sexual, ao contrário dos homens que aprenderam a lidar com eles desde cedo e, portanto, podem aceitar melhor não do parceiro “.

-Cindy Bink, LMHC

“Um dos problemas mais comuns é a diferença de desejo em casais. Todo mundo começa o relacionamento igualmente travado e animado, mas depois de algum tempo, as coisas podem mudar. Minha “investigação” começa quando conheço o casal e depois os parceiros sozinhos. Eu ouço o que eles gostam sobre o outro e o que eles não toleram – um cheiro ou um comportamento, por exemplo. Então começo a ensiná-lo a se comunicar melhor: discutimos necessidades e desejos ocultos, partes do corpo e como tocá-los, o que pode dar mais prazer. Muitas vezes há feridas para tratar durante a nossa jornada. Cada casal é diferente e tem seus desafios para vencer, mas o objetivo é sempre o mesmo: ser apreciado e adquirir um conhecimento de seus próprios desejos e do parceiro. É realmente fascinante ver as pessoas crescerem “.

-Kassi Corley MSW, LCSW

“Pela experiência, posso dizer que um dos problemas mais comuns que eu encontrei é o declínio no desejo sexual, especialmente quando um parceiro quer mais sexo do outro. A solução varia de um casal para outro. Quem tem filhos e pouco tempo poderia, por exemplo , agendar encontros sexuais durante a semana, enquanto outros casais podem tentar adicionar um pouco de pimenta ao relacionamento, aumentar o sexo oral ou usar brinquedos sexuais, muitas vezes trabalho com empatia, muitas vezes aqueles que têm muito desejo sexual ele se sente incompreendido pelo outro, mas o sentimento de inadequação pertence a ambos “.

Leia sobre o melhor estimulante sexual, que se chama Gandrox XL.

Algumas causas de problemas sexuais.

Ejaculação retardada

A ejaculação retardada é o outro distúrbio da ejaculação que muitos homens enfrentam.

Como a ejaculação precoce, a ejaculação retardada ameaça a realização sexual e cria frustração para ambos os parceiros. Esta desordem sexual resulta na incapacidade de conseguir a ejaculação.

Sintomas

Durante o ato sexual, o homem é incapaz de atingir o orgasmo .

Homens que sofrem de ejaculação retardada são considerados os melhores amantes. Eles permitem que seus parceiros atinjam múltiplos orgasmos, mas isso pode se tornar uma fonte de cansaço em um casal, especialmente para a mulher.

Causas Prováveis

A ejaculação retardada está relacionada a causas psicológicas e orgânicas.

Está de fato relacionado com a emoção do homem ou traumas da infância que constitui um fator de bloqueio para completar uma relação sexual através da ejaculação: culpa, ansiedade, estresse, tensão durante a relação sexual ou ainda masturbação excessiva.

As causas orgânicas mais comuns são o uso inoportuno de drogas antidepressivas e o abuso de álcool e drogas. Também está associado a outras causas, como diabetes, esclerose múltipla, distúrbios hormonais e lesões neurológicas.

A ejaculação retardada também ocorre com o envelhecimento.

Tratamentos possíveis

O tratamento da ejaculação retardada é individualizado.

Uma vez determinadas as causas, um tratamento específico é conduzido por um psicólogo, um urologista, um sexólogo e/ou especialistas em determinadas doenças específicas (endocrinologista no caso de diabetes).

Anorgasmia

Anorgasmia é a incapacidade de ter um orgasmo, apesar da excitação e estimulação sexual. A anorgasmia masculina é bastante rara, mas a prevalência é entre 8 e 14% na população masculina.

Em humanos, a anorgasmia também é chamada de anejaculação sem orgasmo, pois é frequentemente associada a esse distúrbio sexual. De fato, o orgasmo geralmente é acompanhado por uma ejaculação.

Essa sensação intensa e transitória de prazer é manifestada por contrações involuntárias da musculatura perineal se, na mulher, o orgasmo resultar em contrações uterinas.
Conheça o produto UltraG.

Sintomas

Embora o orgasmo masculino seja frequentemente associado à ejaculação, pode haver ejaculação sem orgasmo (ejaculação anedônica) e vice-versa (injaculação). Assim, a ejaculação não é a manifestação do orgasmo em humanos, como costumamos ouvir.

Causas Prováveis

A anorgasmia macho é na maioria dos casos causadas por razões psicológicas (stress, ansiedade …), determinados medicamentos (inibidores selectivos da recaptação de serotonina, norepinefrina, alfa-bloqueadores), a utilização de drogas, desordens neurológicas (esclerose em placas) e raramente causas orgânicas (intervenção cirúrgica).

Tratamentos possíveis

A anorgasmia é reversível e pode ser tratada especialmente se for de origem psicológica.

Após o diagnóstico de uma doença neurológica, por exemplo, o médico assistente encaminha o paciente a um especialista para tratar a anorgasmia.

Para anorgasmia psicológica, é necessário um casal ou terapia individual. A intervenção de um sexólogo é muitas vezes necessária.

Libido diminuída

Libido ou desejo sexual é o desejo que um homem ou uma mulher tem por uma atividade sexual. Este apetite sexual pode ocorrer espontaneamente em resposta a um parceiro ou seguindo a intensidade do desejo.

Diferentes fatores influenciam a intensidade do desejo: a saúde, o bem-estar físico e emocional, a qualidade do relacionamento do casal, o estado psicológico e os eventos pontuais na vida de um casal.

O declínio no desejo sexual é um distúrbio sexual que um homem ou uma mulher podem encontrar a qualquer momento. Pode se tornar problemático quando perturba a vida do casal, mesmo que a capacidade de fazer sexo não seja afetada.

Sintomas

A perda da libido manifesta-se pela inexplicável diminuição do desejo sexual durante um período prolongado e, às vezes, pela repulsão sistemática a todas as atividades sexuais.

A diminuição da libido pode ocorrer em qualquer idade, mas está se tornando mais comum com o avançar da idade.

Causas prováveis

A libido diminuída pode ter causas psicológicas e físicas. Uma preocupação ou conflito importante no casal pode diminuir o desejo sexual ao longo do tempo. Mas a perda de libido é reduzida principalmente à queda de testosterona e a outras desordens sexuais, como anorgasmia ou dispareunia.

O mesmo vale para doenças crônicas como artrite, câncer, diabetes, hipertensão, esgotamento nervoso ou doenças neurológicas.

A perda de libido também pode ser afetada pela ingestão de certos medicamentos, como antidepressivos (paroxetina e fluoxetina) e aqueles usados ​​para tratar problemas de próstata ou mesmo queda de cabelo.

Possíveis tratamentos

A terapia hormonal é essencial se a baixa libido for diagnosticada como sendo causada por baixos níveis de testosterona. A terapia de reposição de testosterona permite que o paciente aumente o apetite sexual.

Nas mulheres, a terapia estrogênica pode ser necessária para estimular a resposta sexual. O tratamento da baixa libido também envolve uma mudança de estilo de vida, especialmente se for imputada a causas psicológicas.

Para recuperar o bom humor e estimular a libido para uma vida sexual gratificante, recomenda-se fazer exercícios aeróbicos, controlar o estresse, comunicar-se com seu parceiro, priorizar o relacionamento íntimo e dar mais ânimo à sua vida sexual. .

Não hesite em seguir uma terapia de casal ou consultar um sexólogo para resolver o problema em profundidade.

Dieta Para Emagrecer Rápido e Saudável

Dieta Para Emagrecer Rápido e Saudável

A dieta para emagrecer rápido e de forma saudável não é tão difícil quanto o senso comum pode supor. Basta escolher o método correto!

A internet está repleta de dietas, muitas delas até exageradas, nada saudáveis e tão pouco sustentáveis para quem quer pegar “atalhos” até o corpo tonificado e barriga durinha.

Pensando nisso, decidimos reunir as ideias de vários especialistas no assunto, como nutricionistas e endocrinologistas de confiança.

Para que você possa conquistar seu emagrecimento de forma rápida e, principalmente saudável.

Por isso, vamos trazer nesse post algumas dicas infalíveis para você emagrecer com saúde e permanecer com o peso ideal mesmo após a dieta.

Mas… você pode ainda optar pela Dieta de 21 Dias, um dos melhores programas de emagrecimento disponível no mercado e que com certeza irá atender todas as suas necessidades.

Acesse aqui e conheça tudo sobre a proposta de emagrecimento mais sustentável que existe!

A dieta para emagrecer rápido só vai funcionar se houver desintoxicação

O que muita gente não sabe sobre as dietas é que elas só irão funcionar se seu corpo estiver preparado e desintoxicado para metabolizar bem e de forma mais rápida os alimentos que ingerir.

A exposição a toxinas, radicais livres, ao próprio oxigênio e aos alimentos repletos de conservantes e outros, que prejudicam a saúde podem deixar nosso corpo muito mais lento.

Pois estes agentes silenciosos, acabam desgastando nossas células, atrasando nosso sistema digestório e obrigando o cérebro a liberar hormônios desnecessários.

Por isso, antes de sair cortando massas e doces, faça uma desintoxicação com a dieta detox, por exemplo.

Sucos e diuréticos, bastante água, frutas selecionadas são verdadeiros aliados nessa limpeza do organismo.

Veja uma lista com alimentos que desintoxicam:

● Frutas com casca. Sempre que possível (pois é aí onde se concentram as fibras);

● Legumes e verduras. Prefira sempre as versões sem agrotóxicos e aposte todas as fichas naquelas que são ricas em fitoquímicos como couve-flor, repolho, brócolis e couve de Bruxelas;

● Cereais, grãos integrais e sementes. Quinoa e linhaça são excelentes opções, assim como arroz integral, aveia e raízes como batata-doce e inhame;

● Ervas e temperos antioxidantes. Pimenta gengibre e hortelã são os cabeças desse grupo que pode ser usado nos pratos em geral;

● Água. Manter-se hidratado irá ajudar os rins a eliminar as toxinas e fazer o corpo inteiro funcionar melhor.

A dieta para emagrecer rápido só vai funcionar se conseguir controlar sua ansiedade

O Dr. Álvaro Afonso, respeitado endocrinologista e médico ortobiomolecular, garante:

“A chave para uma vida mais saudável (e para o sucesso do seu emagrecimento) é levar uma vida tranquila, longe da ansiedade e de preocupações”

Leia também: Phytophen Anvisa

Essa dupla se constitui em um verdadeiro empecilho para seu emagrecimento, já que o cortisol, hormônio liberado pelo seu cérebro em momentos de estresse dificulta a queima de gordura.

Além disso, se você encara constantemente momentos de ansiedade, medo excessivo e preocupações, será difícil seu corpo aceitar a ideia de comer bem e fazer exercícios.

Visto que o seu “meta programa” – que foi configurado pelo seu histórico de vida e que acaba definindo como você reagirá em diferentes circunstâncias – está muito mal programado.

O primeiro passo para o sucesso de qualquer dieta é “pensar magro”!

Leia também: Kifina funciona

Se você conseguir entender que sua saúde irá alavancar após adotar bons hábitos para a vida, maiores são as chances de você se sentir motivado a dar o primeiro passo rumo à qualidade de vida.

Ou seja, se você faz uma dieta super restritiva e vive em um ritmo mais acelerado e estressante do que uma pessoa normal que é capaz de suportar…

É bem capaz que você esteja ganhando quilos ao invés de perder!

Desacelere! Caminhe mais, respire um ar mais fresco, se dê uma pausa.

Tire um momento para repassar o dia e colocar os pensamentos em ordem…

Organize-se! Assuma o controle da sua vida para ter sucesso em sua dieta!

Então, qual seria a dieta para emagrecer rápido?

Além de ingerir os alimentos que desintoxicam, procure adicionar alimentos funcionais ao seu cardápio diário.

Ovos, frutas e verduras orgânicas, bastante fibra e água são essenciais para trazer saúde e ajudar o corpo a metabolizar melhor.

Mais dicas rápidas para uma dieta de emagrecimento rápido…

● Nunca pule o café da manhã

Se você acha que perderá alguns quilos com isso, está enganado. Comer bem no café da manhã irá elevar seus níveis de glicose, o que é necessário após uma noite inteira em jejum.

E ainda impedirá de sair comendo tudo o que vê pela frente durante o dia, resultado da deficiência nutricional.

● Use os alimentos funcionais para sentir menos fome

Boa parte dos alimentos funcionais como banana e ovo cozido são ótimos lanches intermediários.

São nutritivos, possuem poucas calorias e mantém você satisfeito por mais tempo;

● Reserve ao menos 30 minutos por dia para uma caminhada ou corrida

Assim, seu organismo reagirá melhor à dieta e facilitará o trabalho para seu corpo queimar gorduras;

● Alimentos termogênicos

Alimentos termogênicos como o gengibre e a pimenta aumentam a temperatura corporal.

Isso forçará o metabolismo a gastar energia para baixar a temperatura até atingir os níveis normais. Assim, você perde mais calorias enquanto come.

Pronto. Você já possui todo o conhecimento necessário para viver uma vida mais saudável. Que tal começar hoje?

Saúde e beleza caminham juntas quando o assunto é a pele

Saúde e beleza caminham juntas quando o assunto é a pele

Em cápsula, pó ou nos alimentos, colágeno é responsável por atenuar os efeitos do envelhecimento
Até os 30 anos, são poucos os motivos para se preocupar com os níveis dessa proteína no organismo. Passada essa idade, porém, é hora de tomar providências

Para aumentar as chances de absorção pelo corpo, a versão mais indicada da proteína é a hidrolisada (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
saiba mais
Saúde e beleza caminham juntas quando o assunto é a pele

Pele segue relógio biológico e descoberta pode ajudar no tratamento de câncer e envelhecimento

Suíça avança para desvendar mistério do envelhecimento

Vitamina C ganha destaque no tratamento da pele foto envelhecida

Aliado na busca pela juventude da pele, o colágeno virou sensação entre os suplementos consumidos diariamente. Em cápsula, pó ou adicionado aos alimentos – como barras de cereal –, a proteína é a mais desejada entre os interessados em esconder os efeitos da idade. Até os 30 anos, são poucos os motivos para se preocupar com os níveis dessa proteína no organismo. Passada essa idade, porém, é hora de tomar providências. Isso porque o corpo começa a perder, todos os anos, cerca de 1% de todo o seu colágeno e, ao chegar à casa dos 50, produz apenas 35% do volume necessário para suprir a demanda.

Mas não basta manipular as cápsulas ou misturar o pó na água para recuperar os anos perdidos. “Há outros componentes fundamentais que agem acelerando algumas reações metabólicas que estão envolvidas na produção do colágeno, entre eles as vitaminas C e E, flavonoides e minerais como o selênio e o zinco”, alerta a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) Carolina Marçon. Sozinho, ele terá menos chances de mostrar os resultados esperados. Por isso, deve ser associado a sucos e até a outros complementos alimentares ricos nesses componentes.

Para aumentar as chances de absorção pelo corpo, a versão mais indicada da proteína é a hidrolizada. “Os aminoácidos são a matéria-prima do colágeno. E é esse aminoácido que é consumido no produto hidrolizado. Dessa forma, ele proporcionará uma absorção mais eficiente”, observa Carolina.

Leia também: Colágeno em pó

PROTEÍNA NATURAL
Mesmo a forma mais bio disponível, a hidrolisada, não tem a mesma eficácia que o consumo da proteína natural. “Sou completamente a favor do colágeno como suplemento, desde que a dieta contemple essa proteína encontrada na alimentação, principalmente nas carnes magras, como ovo, peixe e outras carnes brancas. De qualidade, a vermelha também fornece a matéria-prima para produção de colágeno”, garante a fisioterapeuta dermato funcional Ludmila Bonelli Cruz. É aliado também no tratamento de estrias e até em sequelas de acne.

Além de benefícios na aparência, o colágeno traz efeitos comprovados para articulações e ossos, que também dependem de sua presença para um bom funcionamento. Foi justamente de olho nisso que a gerente de uma agência dos Correios, Raissa Moreira Suretti, de 33 anos, resolveu recorrer ao suplemento. “Comecei a usar quando passei a participar de campeonatos na área de musculação. Como malho há 15 anos, o uso do colágeno para mim tem sido um grande aliado das articulações e ossos”, garante. Sem deixar de lado também os demais efeitos. “A pele fica mais jovem e rígida, o corpo apresenta mais tônus muscular, as unhas ficam mais fortes e os cabelos mais sedosos”, pontua Raissa.

Leia também: Skin renov reclame aqui

Só devem fazer a ingestão regular as pessoas que realmente têm deficiência da proteína (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)CUIDADOS
Tomar o colágeno sem orientação médica e sem qualquer indicação da quantidade diária ideal pode trazer riscos. “Gestantes, mulheres que estão amamentando ou pessoas que têm problemas renais não devem consumi-lo sem acompanhamento de um profissional”, alerta Carolina Marçon. Para Ludmila Bonelli, só devem fazer a ingestão regular as pessoas que realmente têm deficiência da proteína. “Em excesso, pode acarretar prisão de ventre e pode trazer sobrecarga do rim, onde é metabolizado. Há ainda a possibilidade de causar efeitos negativos na própria pele, como ressecamento”, orienta Ludmila.

A alimentação, juntamente com os hábitos rotineiros, vão definir a melhor hora de começar a incluir o colágeno, que pode ser mais cedo ou mais tarde, de acordo com cada perfil. “Se a pessoa é tabagista, não faz atividades físicas, é muito estressada, inclui muita gordura na alimentação, tudo isso influenciará na decisão”, explica a nutricionista do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Onodera Ione Queiroga. Antes dos 25 anos, porém, não é essencial. Para pessoas saudáveis, que são orientadas a fazer o consumo, o ideal é não exceder 10 gramas de colágeno por dia.

MUITO ALÉM DO COLÁGENO
Outros fatores responsáveis pelo envelhecimento da pele

Radiação solar
Entre outras consequências para o organismo, pode causar o foto envelhecimento. Peles com essa característica são mais espessas, por vezes amareladas, ásperas e manchadas.

Cigarro
O calor da chama e o contato da fumaça com a pele provocam o envelhecimento e a perda de elasticidade cutânea. Além disso, o fumo reduz o fluxo sanguíneo da pele, dificultando a oxigenação dos tecidos. A redução desse fluxo pode contribuir para o envelhecimento precoce da pele e para a formação de rugas, mais acentuadas ao redor da boca.

Álcool
Contribui para a formação de radicais livres, um dos responsáveis pelo envelhecimento. O vinho, em pequena quantidade, é uma exceção, já que contém flavonoides, que combatem os radicais livres por conta da ação antioxidante.

Radicais livres
Um dos principais responsáveis pelo envelhecimento da pele, principalmente por ser um dos causadores da degradação do colágeno. Além disso, auxilia no acúmulo de elastina, que é uma característica da pele foto envelhecida.

Alimentação
Sem os nutrientes adequados, pode acelerar a produção de radicais livres.

Remédio Para Dormir – Saiba Como Eu Me Tratei

Remédio Para Dormir – Saiba Como Eu Me Tratei

Remédio para dormir — Eu sofria constantemente de insônia por causa das minhas crises de ansiedade e constante preocupação com o futuro, passei 6 meses sem dormir direito, as coisas no trabalho começaram a se apertar devido a tantas noites perdidas comecei a ter problemas de concentração e estava ficando mais lenta.
Procurei por diversos remédios para dormir na internet, foi quando encontrei o remédio para insônia, acabei me interessando por saber que ele consegue atuar no organismo sem causar efeitos adversos, em outros lugares ele é classificado como o melhor remédio natural para dormir.

Nesse artigo eu resolvi escrever mais sobre esse tipo de produto (remédio para dormir) para pessoas que assim como eu sofrem de insônia ou de ansiedade e estão passando por dificuldades nas noites de sono.

Separei para vocês a maioria das informações para que você não venha ter dúvidas quanto ao produto, mas se por acaso algo ainda não ficar claro disponibilizarei um e-mail para contato direto com a empresa que vende o Remédio para insônia. Além disso também vou contar um pouco do que eu fazia para dormir melhor.

No final, veja um link onde você poderá adquirir esse medicamento e como entrar em contato com a empresa diretamente, confira:

O que você lerá neste Review :

1 remédio para insônia
2 Como funciona?
3 Principais benefícios
4 Meus métodos de melhorar a insônia
5 Efeito colateral
6 Reclame aqui
7 Onde comprar?

Remédio para insônia é um remédio para dormir natural, que combate os sintomas da insônia e da ansiedade também, além de conseguir melhorar outros problemas que possam atrapalhar nossa mente de ter um bom descanso.

Existem vários fatores que podem proporcionar os problemas de insônia na gente e estão relacionados aos nossos hábitos de vida, a forma como encaramos a nossa rotina.

Esse produto é composto apenas por ingredientes totalmente naturais que agem no organismo regularizando neurotransmissores entre outros fatores que permitem que a pessoa que está fazendo o consumo consiga ter o sono regularizado, diminuindo suas noites perdidas, melhorando sua qualidade de vida.

Como funciona?
remédio para insônia age diminuindo todos os fatores que proporcionam a sua insônia como o estresse mental, melhora o bem-estar pois atua regulando os níveis de serotonina (neurotransmissor responsável pelo controle da sensação de bem-estar).

Reduz o cansado mental, que também pode ser um dos fatores causadores da insônia, a constante preocupação e o sentimento de estar esgotado fisicamente podem atrapalhar um sono tranquilo.

Remédio para insônia melhora todo o funcionamento do seu organismo dessa forma você se sente relaxada não apenas fisicamente como também mentalmente e isso te proporciona uma melhora de suas noites de sono.

 

 

Colageno – Benefícios e Para Que Serve →【Guia Completo!】

Colágeno – Benefícios e Para Que Serve →【Guia Completo!】

Atualmente o colágeno tem se tornado o queridinho das mulheres que procuram sempre uma forma de suplementar o produto no organismo. Na busca pela beleza física, muitos são os estudos que tentam comprovar quais são os produtos que mais beneficiam o organismo para potencializar suas funções.

Muitos elementos que são produzidos normalmente pelo nosso corpo, acabam tendo uma vida curta devido ao desgaste pelo estresse do dia a dia e pelo avanço da idade.

Assim, quando ficamos mais velhos e a pele vai caindo ou fica com aparência rugosa, não é porque a idade está avançada, e sim porque conforme o tempo passa nossa produção de colágeno diminui, ocasionando esses sintomas/efeitos.

Como a pele é o maior órgão do nosso corpo e aparece em toda nossa estrutura, esconder os efeitos da idade é quase impossível, pois um creme que serve para o rosto não esconderia os sinais de idade das mãos.

Por isso que, cada vez mais os estudiosos e cientistas buscam na natureza a solução para reverter ou, até mesmo, atenuar os efeitos da passagem do tempo que ficam indeléveis no nosso corpo. É muito importante você começar a se cuidar o quanto antes de dentro para fora (suplementos, cápsulas, etc…) e não apenas de fora para dentro (cremes, loções, etc…)

Veja o Que Você Irá Aprender Neste Artigo [Exibir]

O Que é o melhor Colágeno hidrolisado

Como falamos acima, a pele é o maior órgão do nosso corpo e reveste toda nossa estrutura muscular e esquelética, dando aparência e proporcionando proteção para esses elementos. Para que a pele fique com a aparência lisa que conhecemos, é preciso que ela tenha uma boa estrutura interna e o elemento que faz essa sustentação é o aminoácido conhecido como colágeno.

Cientificamente falando, o colágeno é sintetizado dentro das nossas células em pequenas porções e depois é exportado para fora das células, onde se define em sua estrutura molecular através da atuação de enzimas específicas.

Sua composição é basicamente glicina, prolina e lisina que são tipos de proteínas. E, para essas proteínas agirem corretamente no organismo e formarem a estrutura do colágeno, é preciso que haja um processo enzimático que é completamente dependente da ação da vitamina C.

Assim, a falta dessa vitamina no organismo influi diretamente na capacidade que o organismo tem de sintetizar mais ou menos colágeno.

O escorbuto, que é uma doença originada pela falta de vitamina C e relacionada com problemas na síntese do colágeno, causa hemorragia, pois o colágeno é que sustenta os vasos sanguíneos e também a pele.

Também conhecido como gelatina, é a classe que mais tem proteínas dentro do nosso organismo, representando mais de 30% da quantidade total, o colágeno bovino é o mais comum em fornecimento para a indústria. A falta de colágeno no organismo é chamada de colagenose e provoca má formação dos ossos, rigidez nos músculos, problemas no desenvolvimento, além de inflamações nas juntas e doenças da pele.

O colágeno está presente no organismo de todos os mamíferos e seus usos são vistos em inúmeras áreas da indústria. Na indústria de alimentos podemos encontrar colágeno em embutidos (presunto, rosbife, salsicha), nos iogurtes e em sobremesas de preparo rápido (gelatinas, pudim, Maria mole).

Na indústria de cosméticos é utilizado para fabricação de cápsulas moles e duras que são obtidas através de um processo de hidrólise parcial do colágeno.

O Que é Colágeno Hidrolisado

É o colágeno que passou pelo processo de hidrólise ou quebra pela água, quando a cadeia proteica se quebra em um ponto e agrega uma molécula de água em sua estrutura.

Na indústria, o processo de hidrólise mais comum e utilizado é usando enzimas próprias que possam garantir um tamanho mínimo desses fragmentos de proteína. Justamente o tamanho desses fragmentos é que fazem com que sejam melhor absorvidos pelo organismo, em até 90%, através do nosso intestino onde pode chegar mais rapidamente na corrente sanguínea.

A síntese de colágeno pelo organismo depende de alguns fatores que incluem a presença de vitaminas e minerais que são específicos de cada tipo de colágeno, além da necessidade do corpo em sintetizar cada tipo específico.

Devido sua formação ser basicamente de apenas 3 aminoácidos específicos, o colágeno não é uma fonte indicada de proteínas, pois não disponibiliza todos os aminoácidos que nosso corpo precisa e que são encontrados apenas na boa alimentação.

Atualmente o mercado está cheio de marcas que produzem o colágeno hidrolisado em várias formas como pó, líquido e também em cápsulas, servindo como um suplemento para os organismos que já estão deficientes da produção desse elemento vital.

Tipos de Colágeno
Não possuímos apenas um tipo de colágeno em nosso organismo. Cada tipo é composto de elementos específicos e servem também áreas específicas do nosso corpo.

De forma geral, temos os seguintes tipos de Colágeno em nosso organismo:

Colágeno Tipo I
É o mais comum; aparece nos tendões, na cartilagem fibrosa, no tecido conjuntivo frouxo comum, no tecido conjuntivo denso (onde é predominante sobre os outros tipos), sempre formando fibras e feixes, ou seja, está presente nos ossos, tendões e pele. As espessas fibras de colágenas organizadas paralelamente são responsáveis pela grande resistência dos tendões.

Colágeno Tipo II
É produzido por condrócitos, aparece na cartilagem hialina e na cartilagem elástica. Não produz feixes. Presente nos discos intervertebrais, olhos e cartilagem. A suplementação de Colágeno tipo II é indicado para tratamento de artrose, por ajudar a recompor a cartilagem das articulações.

Colágeno Tipo III
Presentes em músculo liso, endoneuro e nas trabéculas dos órgãos hematopoieticos (baço, nódulos linfáticos, medula óssea vermelha); artérias, fígado, útero e camadas musculares do intestino. Abundante no tecido conjuntivo frouxo, é encontrado na artéria aorta do coração, nos pulmões, nos músculos dos intestinos, fígado, no útero. Constitui as fibras reticulares.

Colágeno Tipo IV
Aparece na lâmina basal, um dos componentes da membrana basal dos epitélios. Presente nas lentes da cápsula ocular, glomérulos.

Colágeno Tipo V
Ela está presente na maioria dos tecidos localizados no interior, especialmente na cobertura de vários elementos funcionais do corpo, tais como órgãos. Sua missão é dar a essas partes do corpo o poder de esticar e resistir a todos os tipos de fatores.

Colágeno Tipo VI
Está presente no sangue, camada íntima da placenta.

Colágeno Tipo VII
Está presente nas membranas corioaminióticas e na placenta.

Colágeno Tipo VIII
É endotélio.

Colágeno Tipo IX
Ele tem a função de manter as células unidas e é o principal componente proteico de órgãos

Colágeno Tipo X, XI e XII
Está presente na cartilagem.

Benefícios do Colágeno

Como um dos principais componentes do nosso organismo, é claro que o colágeno possui inúmeros benefícios, e aos poucos a ciência vai descobrindo cada vez mais utilidades para ele.

Veja alguns benefícios mais importantes do colágeno para nossa saúde:

Hidratação e Elasticidade da Pele: É claro que esse é o primeiro de vários outros benefícios do colágeno. No caso deste, será de aumentar a elasticidade da pele e permitir que ela não forme rugas, nem as marcas de expressão. Além disso, a quantidade exata necessária de colágeno deixará a pele hidratada naturalmente de dentro para fora.

Fortalece Cabelo, Unhas, Ossos e Articulações: Como você viu no texto acima o colágeno existe em vários tipos e para várias funções diferentes, porém sua função principal é sustentar nossa pele, musculatura e tendões. Assim, quanto mais nossa produção de colágeno estiver em dia, mas fortes ficarão nossos ossos, unhas, cabelo e articulações.

Provoca Saciedade, Ajudando na Perda de Peso: Talvez essa seja a função do colágeno no emagrecimento, pois como é uma gelatina, ele dá a sensação de saciedade no organismo. Isso faz com que sintamos menos apetite e consequentemente nos fará comer menor quantidade de comida, levando ao emagrecimento.

Evita a Formação de Úlceras de Pressão: Por sua ação sustentadora o colágeno impede que as úlceras de pressão se formem no nosso corpo. Essas são aquelas lesões que geralmente surgem em nossa pele quando ficamos muito tempo paradas em uma mesma posição.

Evita a Formação de Rugas e Minimiza As Existentes: O processo de formação de rugas se dá pela falta de sustentação interna da pele. Dessa forma quando os níveis de colágeno estão em ordem esses sinais de expressão demoram a aparecer e quando aparecem, basta suplementar que logo eles ficam menos evidentes. Se existe colágeno para sustentar dificilmente a pele apresentará marcas de expressão ainda na juventude.

Facilita a Cicatrização de Ferimentos e Cirurgias: A presença do colágeno deixa a pele e cartilagens mais firmes e fortalecidos, além de promover a hidratação natural. Com isso cicatrizes de ferimentos e também de cirurgias se curam mais rapidamente e deixam marcas externas mais leves do que se não houvesse o colágeno necessário no corpo.

Melhora a Saúde dos Hormônios e Dentição: Uma produção normal de colágeno equilibra as funções hormonais e também ajuda a manter os dentes mais fortes e saudáveis.

Fortalece o Intestino: As paredes do intestino são revestidas de colágeno, o que o deixa protegido de inflamações. Geralmente problemas relacionados a mal funcionamento dessa região está diretamente ligado com a baixa produção de colágeno pelo organismo.

Desintoxica o Fígado: Uma das funções de proteção dos órgãos internos que os tipos diferentes de colágeno realizam. A desintoxicação do fígado livrando-o das toxinas mais nocivas que consumimos nos alimentos industrializados e também quando ingerimos grande teor de bebidas alcoólicas. Essa proteção é responsável por potencializar nosso metabolismo através do bom funcionamento do órgão.

Leia também: Skin renov bula

Melhora a Resistência dos Músculos: O fortalecimento da musculatura também é uma função específica do colágeno que sustenta e dá resistência a formação desses elementos. Assim com a produção de colágeno correta no organismo, não haverá problemas com distensão muscular, nem tampouco fraqueza nas articulações.

Regula a Produção de Insulina: Outra função de um dos tipos de colágeno que existem em nosso organismo. A regulagem da produção de insulina evita que a diabetes tipo 2 se instale. Com os níveis de insulina em perfeito funcionamento a glicose não se acumula na corrente sanguínea e evita que a doença surja.

Colágeno Emagrece Mesmo?
Como falamos acima, o colágeno é composto por 3 aminoácidos essenciais que possuem muitas proteínas. Porém, o consumo de colágeno não deve ser feito como um potencializador do emagrecimento, pois ele não é um elemento que promove a perda de peso diretamente.

O que ocorre com o consumo de colágeno como suplemento é que o organismo fica mais fortalecido e também é favorecida a produção de massa magra, diminuindo a quantidade de gordura localizada no organismo.

Outro ponto do consumo de colágeno que pode ser associado à perda de peso é que ele dá sensação de saciedade fazendo a pessoa comer menor quantidade de alimentos.

Isso sim promove o emagrecimento e não o consumo de colágeno simplesmente.

Veja esta reportagem que fala mais sobre o melhor colágeno hidrolisado:

Qual o Melhor Colágeno?
Com a descoberta da importância do colágeno para o organismo, vários laboratórios estão desenvolvendo o colágeno para suplementação. Esse é o colágeno hidrolisado e que se apresenta na forma de pó, cápsula e também líquido.

A forma mais comum é o colágeno em cápsulas, devido a facilidade de consumir o produto, bastando apenas ingerir com grande quantidade de líquido. Dentre as marcas mais conhecidas de colágeno em cápsulas, a Colastrina tem se destacado por seu Custo x Benefício acima de outros produtos do mercado.

Ela vem em frascos contendo 60 cápsulas (380mg) que são a quantidade exata para suplementação durante um mês.

O consumo diário de Colastrina tem ajudado milhares de pessoas com mais vitalidade, aspecto rejuvenescido e também conseguindo chegar em seu peso ideal como a ajuda de outros coadjuvantes.

Para conhecer mais sobre Colastrina, clique no botão abaixo para ler o nosso review completo desta excelente suplementação em cápsulas disponível no mercado.

A importância da parceira no tratamento da impotência

A importância da parceira no tratamento da impotência

Um problema na área sexual tem consequências na relação do casal. Quando o homem apresenta dificuldade de ereção, pode sentir-se assustado, envergonhado, desvalorizado e menos masculino. Já a mulher pode ter ideia de que ele não tem mais atração por ela ou até que ele tenha uma relação extraconjugal. Cuidado! Não tire conclusões apressadas! Remédio para impotência

“Enfrentar uma dificuldade a dois traz uma sensação de amparo e maior eficácia ao tratamento”

Numa parceria amorosa, a atitude mais acertada é o diálogo. Portanto, sugerimos à mulher:

– Pergunte claramente ao seu parceiro se ele percebeu o que acontece com a sua ereção;

– Veja como ele pensa em resolver a questão. Jamais o critique;

– Ofereça apoio e solidariedade. Sugira que busque um urologista;

– Se ele aceitar, acompanhe-o na consulta. Do contrário, respeite;

– Procure inteirar-se do diagnóstico e do tratamento;

– Diga a ele que a relação sexual vai além da ereção. O beijo e outras carícias são muito importantes;

– Mostre que ele pode proporcionar prazer a você de várias formas, através do toque, por exemplo;

– Evite pressioná-lo para que tenha uma ereção. O resultado, no geral, é contrário;

– Enfrentar uma dificuldade a dois traz uma sensação de amparo e maior eficácia ao tratamento;

– Viver a dois envolve estar junto nos bons e maus momentos; ​

– Busque ajuda profissional sempre.